Arquivo: Edição de 15-09-2006

SECÇÃO: Região

Bênção da primeira pedra do Centro Social e Paroquial de Mascotelos e São Tiago de Candoso

Será data memorável o dia 3 de Setembro de 2006 para as paróquias e Santo Amaro de Mascotelos e São Tiago de Candoso. O sonho de grande parte da população destas comunidades, mas particularmente do seu pároco, tornou-se realidade: a acção pastoral sócio-caritativa vai contar com uma moderna e excelente estrutura, o Centro Paroquial e Social.

foto
Esta obra marcará um pico alto no ritmo impressionante de vida do Padre Manuel Oliveira que conta já 56 anos de serviço pastoral àquelas duas comunidades. E, com 86 anos de vida parece encarar esta realidade como mais uma entre tantas realizações para responder às necessidades do seu povo. Quem o conhece sabe que nada do que é preciso para o bem e crescimento espiritual do seu povo lhe escapa e, daí, a sua acção dedicada que passou sempre pela criação de infraestruturas e condições para a educação e vivência da fé a todos os níveis. As obras sucessivas na igreja de Santo Amaro e, mais recentemente em São Tiago de Candoso com as obras de raíz do Centro Paroquial, são alguns exemplos.
Depois da celebração da Eucaristia, D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz procedeu à benção da primeira pedra do Centro Social e Paroquial. A presença do Presidente da Câmara e larga representação das duas paróquias foram como que o aval dado ao entusiasmo do pároco. Aliás, o Dr. António Magalhães, felicitando o Padre Manuel Oliveira pelo seu dinamismo e espírito de iniciativa, prometeu ainda que “o Governo e a Câmara estarão atentos a esta importante obra para que, dentro das possibilidades, certamente possa contar com o apoio, carinho e subvenção”.
foto
O sonho da edificação começou a desvendar-se com a oportunidade da compra de um terreno, onde foi extraída terra para a construção da via circular poente. Mais tarde e para salvaguardar o património da paróquia, explicou o Padre Manuel, foi necessário adquirir um terreno para a compra do qual a paróquia angariou 17 mil contos. É neste terreno, denominado Bouça de Bogalhós que vai erguer-se esta nova infra-estrutura.
O projecto já foi elaborado há mais de três anos e o custo da obra atingirá cerca de dois milhões de euros. Constará de quatro pisos: piso-2, estacionamento; piso –1, área de serviços, salas de apoio domiciliário e polivalente; a secretaria, infantário, estabelecimento pré-escolar, centro de dia e salas de direcção funcionarão no piso 0. O infantário acolherá 35 crianças; o estabelecimento pré-escolar 66 e o centro de dia 25 idosos.
O Arcebispo Primaz quis, na circunstância, definir o verdadeiro sentido desta obra como expressão de “família solidária”. A paróquia, disse, “é constituida por muitas famílias, mas deve ser ela própria uma família e solidária com todas as outras, considerando-as como a sua e procurando encontrar resposta aos problemas que afligem a vida familiar.”
Pela definição de urgência dada pelo Padre Manuel Oliveira ficou a ideia de que o início da obra está para breve.

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.