Arquivo: Edição de 24-02-2006

SECÇÃO: Região

Santa Casa da Misericórdia de Guimarães

Demonstração de querer e vitalidade na posse dos Corpos Gerentes
No Salão Nobre da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães, anexo ao Hospital de Santo António dos Capuchos, tomaram posse os Corpos Gerentes desta instituição para o triénio 2006-2008.
A engenheira Noémia Maria Carneiro Pacheco, professora da Universidade do Minho, que vai cumprir o seu segundo mandato, iniciou a sua intervenção sugerindo que ele significasse um “Acto de Compartilha” sentimento que “deve juntar todos os Irmãos e congregar a memória duma Instituição que ao longo da sua história viu tanta gente boa dar o melhor de si para o bem de todos”.

foto
Conhecedora das questões, problemas e necessidades que se colocam sobretudo na área social, a sua primeira atenção incidiu naturalmente “na melhoria contínua de qualidade dos serviços prestados, bem como obter a satisfação dos anseios profissionais dos colaboradores”.
A urgência de levar por diante intervenções onerosas em todos os espaços físicos da Instituição deverá ser assumida com determinação e por isso, disse, “não desisteremos de planear as obras de recuperação e de transformação que nos parecem ser estrategicamente indispensáveis para quebrar uma espiral que estava a conduzir inevitavelmente a situações de degradação e mesmo de ilegalidade que rejeitamos em absoluto, incompatíveis com as exigências de qualidade dos serviços que oferecemos”.
Falando da obra feita, Noémia Carneiro referiu que apesar dos limitados recursos, mas com “uma criteriosa avaliação dos orçamentos de obra, bem como controlo directo da sua execução”, “nos anos de 2004 e 2005 houve importantes investimentos em obras, destacando-se, entre outras, a reconversão dos sistemas de aquecimento de águas, a instalação de uma cozinha no Hospital e a modernização das existentes, a reorganização e arranjo de espaços interiores e exteriores em vários lares e serviços, a execução do projecto de segurança do Centro Emídio Guerreiro, a instalação e equipamento do Serviço de Endoscopia e Colonoscopia, a desobstrução dos pátios interiores do Hospital, etc”.
A execução de projectos de segurança em vários lares, arrancar com a para-farmácia e proceder à transformação do Lar Raínha Dona Leonor são para a Provedora verdadeiras prioridades.
Face às dificuldades financeiras anunciou que “as medidas previstas para aumentar os proveitos, já no corrente ano, passam pela divulgação e publicidade dos serviços de saúde que funcionam no Hospital e regime de divisão percentual de receitas, tais como, a Hemodiálise, a Medicina Nuclear, a Endoscopia e Colonoscopia, nos quais a qualidade dos serviços é indiscutível e tem que merecer a atenção e a preferência da comunidade vimaranense, pelo menos.
Um lugar na “Rede de Cuidados Continuados Integrados” disse, a terminar, é o grande sonho “que o passado da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães merece”

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.