Arquivo: Edição de 09-06-2005

SECÇÃO: Região

Leituras e mensagens...

136 - Ao Eng.º José Manuel Antunes

foto
Em jeito de missiva, venho manifestar-lhe a minha inteira solidariedade e profundo reconhecimento por tudo quanto tem desenvolvido de grandioso e bom, em prol do Escutismo Católico, em Guimarães e Vizela.
É indesmentível o seu amor e devoção à causa da juventude. Todos reconhecemos: as diversas faixas etárias em que o C.N.E. se envolve com as componentes pedadógico-didácticas, repassadas do ludismo mais sádio, necessariamente, fazem acordar a cada manhã os nosos jovens mais felizes. Ele, são os lobitos e as Aquelás, os pioneiros, exploradores e caminheiros com os seus chefes, eles são todos os que usufruem da formação escutista, com o condão de pôr a malta jovem mais alegre que os rouxinóis na Primavera!
Somos muitos milhares nos dois concelhos. Não são, apenas, os escuteiros que beneficiam desta beleza formativa a moldar-lhes os caracteres e as suas fisionomias temperamentais, mas também, outros tantos milhares de jovens que, lateralmente convivem o mesmo quotidiano.
Esta Juventude cantante que retine na sua glote inconfundível as melodias da vida, esta juventude não há dinheiro que as pague. Há valores e atitudes que se conquistam nas mais díspares trajectórias vivenciais e onde se implantam pendões imorredoiros que não há ouro que os valha.
Desgraçadamente se debitam rios de recursos dos erários de todos nós que, debalde, se gastam para tentar acudir-se aos que chafurdam nos charcos dos vícios desta hora, os que se conhecem e os que aí virão. Toda a gente sabe. Porque a onda da enxúndia não pára e, desesperadamente, os “tsunamis” de tais vícios invadem cada vez mais os incautos, em todos os recantos, na sua voragem destruidora.
Quantas vezes se defrauda e deturpa, porque não se valoriza o acompanhamento voluntário, consciente e generoso, de quem se dedica por inteiro à juventude! Enfim, contradições que estão a necessitar de uma nova redenção.
Sei que se sente magoado. Que sofre por ver os reveses provindos dos que agnosticamente, teimam em não acreditar o código das bem-aventuranças que, sem dúvida, são o cerne intrínseco de quem vive, como nós, o Escutismo Católico.
Chefe Zé Manel! Não desanime. muitas vezes é assim, à luz do Zénite Providente que melhor se enxerga a prova de que Deus está connosco, ao alcance da nossa mão.
Creia na minha amizade, e na nossa!
Ainda pode ser que, um dia, sejamos mais, quase todos, a desejar-lhe a paz com a certeza do dever cumprido, evangelicamente assumido; a reconhecer o bem que nos tem feito, à nossa juventude. Conte connosco.
Do amigo de sempre, um abraço.

Pe. Armando

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.