SECÇÃO: Informação Religiosa

ALIANÇA DE SANTA MARIA
Bodas de Ouro da Ir. Maria Alice

foto
No primeiro domingo de novembro, dia três, a Congregação da Aliança de Santa Maria viveu um dia especial: fez memória dos 50 anos (bodas de ouro) de consagração da Irmã Maria Alice Anacleto dos Santos e também das bodas de prata (25 anos) de outra Irmã, Maria dos Prazeres de Jesus Vieira. A celebração decorreu em Fátima, na Casa de formação da Congregação, à rua de Santa Clara, recentemente construída. À homilia, Mons. José Maria Lima de Carvalho que presidiu à concelebração, participada por oito sacerdotes, sublinhou que, em boa verdade, aquela assembleia poderia considerar-se celebrando o nascimento da própria Aliança. Efetivamente, a Irmã Maria Alice, ao acolher o chamamento de Deus para dar corpo a um projeto de vida aliciante, conhecimento, vivência e divulgação da mensagem da Mãe de Deus, em Fátima, sendo a terceira, completou o número mínimo necessário para formar uma comunidade. Assim, o percurso de vida desta religiosa é a história da própria Congregação. E, de facto, toda a expressão do desenvolvimento externo desta família religiosa, disse, tem a marca da Ir. Maria Alice Anacleto dos Santos.
O germe desta família religiosa, Aliança de Santa Maria, foi uma graça com que uma professora do ensino secundário, Maria Áurea Ferreira Soares se comprometeu incondicionalmente, quando, em 1958, em viagem por países do centro da Europa, se viu assediada por tantas perguntas e curiosidade de muitas pessoas a pedirem para lhes falar de Fátima, das aparições, da mensagem de Nossa Senhora…
O estudo, a oração e a partilha eram meios de que havia de lançar mão para aprofundar raízes de missão tão exigente. Porque se tratava de um quase-sonho, mas deveras entusiasmante, esta graça envolveu em cheio o coração generoso e jovem duma colega de profissão, professora do ensino primário, Maria Clara de Vasconcelos Pereira. Em 1969, precisamente em 24 de setembro, foi a vez de Maria Alice dar assentimento definitivo à graça, expressivamente veiculada por esta colega de profissão. Agora, a força de grupo encarava a necessidade de partir para a missão e, deste modo, foi crescendo e testemunhando o seu carisma, somando também experiências com vista ao reconhecimento e oficialização por parte da Igreja como congregação religiosa. A caminhada não foi fácil, todavia o ideal de aliança permaneceu e as irmãs fieis tiveram a graça de vencer a crise da institucionalização na segunda metade da década de noventa do século passado. Em 13 de junho de 2002, era criada a Aliança de Santa Maria e, em 29 de setembro do mesmo ano, em celebração solene na igreja da Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira, a qual ficou consignada como casa-mãe, a Aliança de Santa Maria enriquecia o número de famílias religiosas da arquidiocese de Braga. O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, na mesma ocasião, aprovou os estatutos e a nomeação da irmã Alice como Superiora-Geral da Aliança. A partir de então, o percurso tem mantido uma cadência firme e promissora. Para além da casa-mãe, na Oliveira, a Aliança de Santa Maria está em Estarreja, Coimbra, Lisboa (Belém) e em Fátima (duas casas), com um total de 39 irmãs.
Desde janeiro de 1986 que a Aliança de Santa Maria está instalada em Guimarães: nos primeiros dias desse mês apenas com a irmã Alice; logo depois com outras duas irmãs, Assunção e Delfina que, assim, constituíram a primeira comunidade. Só Deus, omnisciente e remunerador, sabe e reconhece o valor e o mérito deste dom que Ele concedeu a Guimarães. Humanamente, no entanto, não poderemos deixar de dar graças por isso e louvar a Congregação que continua a enriquecer a Igreja com a sua presença e ação apostólica na linha do seu carisma. Melhor que as estatísticas fala a certeza de uma comunidade que se doa incondicionalmente para o crescimento do reino de Deus. Mas, mesmo assim, registamos com alegria um dado muito gratificante: cinco jovens do arciprestado de Guimarães, pelo exemplo da comunidade de Nossa Senhora da Oliveira, encontraram o dom da vocação e integram, alegres e felizes, a família da Aliança de Santa Maria.
O Senhor ampare hoje e sempre a Ir. Alice e que a Aliança de Santa Maria, que ela abnegadamente forjou, seja sempre facho ardente de Luz para a Igreja.

L.C.

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.