SECÇÃO: Informação Religiosa

ADVENTO

Venha a nós o vosso reino foi umas das preces que Jesus ditou aos apóstolos, quando estes Lhe suplicaram os ensinasse a rezar.
Anunciamos, Senhor, a vossa morte, proclamamos a vossa ressurreição, vinde, Senhor Jesus, aclamam os fiéis o milagre atualizado da Ceia e do Calvário, na celebração da Eucaristia.
Jesus iniciou a sua vida pública, proclamando o Evangelho de Deus, dizendo: “Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo: arrependei-vos e acreditai no Evangelho”.
A liturgia da Igreja inicia um tempo de quatro semanas para celebrar o mistério da Encarnação, o Natal do Senhor; este período de oração e penitência é designado Tempo do Advento. Advento, mais que um lapso de dias ou uma simples espera, deverá ser uma atitude permanente de acolher o Senhor que veio, vem e virá.
No discurso da despedida, antes de partir para o Pai, Jesus disse: “Se alguém me tem amor, há de guardar a minha palavra; e o meu Pai o amará, e nós viremos a ele e nele faremos morada”. Esta condicionante existencial, que Jesus propõe, ajuda-nos a perceber melhor a oração dominical. E assim, segundo Orígenes, “quando alguém implora a vinda do reino de Deus (venha a nós o vosso reino), o que pede realmente é que o reino de Deus, que está dentro de si, se desenvolva, frutifique e chegue à sua plenitude”. Bem avisados, portanto, seremos nós se soubermos aproveitar a força da Palavra e o conforto das celebrações destes dias para avivarmos a consciência nesta alegre notícia de que o reino, que Jesus veio instaurar, está dentro de nós. Muito importante também será assumir a responsabilidade de aproveitar e dirigir tantas realizações e sinais de festa no sentido de que a Sociedade entenda que a prioridade da festa deve situar-se no anúncio do Natal: “glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados”. O respeito e defesa dos valores do Evangelho nas leis, na rua e na formação da própria consciência; a expressão concreta da caridade e do amor são princípios indissociáveis do Natal de Jesus Cristo.
Na noite santa de Natal não veio ao mundo um menino-prodígio: veio habitar no meio de nós o Filho unigénito de Deus, o Verbo de Deus encarnado no seio puríssimo da Virgem Maria. Jesus, Deus e Homem verdadeiro é o nosso Salvador. Nas solenidades de Natal, vem lembrar-nos muito vivamente aquilo que foi o resumo da sua passagem entre nós: que nos amemos uns aos outros como Ele nos amou.

Lima de Carvalho

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.