SECÇÃO: Informação Religiosa

Na celebração da Quinta-Feira Santa
O Coro Alma do Povo

foto
O Coro Alma do Povo está praticamente a nascer – foi fundado em maio de 2017 – e já cometeu a ousadia de animar as cerimónias de Quinta-Feira Santa na igreja da Insigne e Real Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira. Foi um acontecimento que virá a marcar certamente uma das melhores memórias a registar no desenvolvimento da sua atividade artística e auguramos que venham a ser muitas.
O responsável do sucesso é o professor Júlio Esteves Dias que, semanalmente, nas instalações da Colegiada, orienta e trabalha um grupo de cerca de 30 elementos – só homens – cuja maioria frequentou o Seminário diocesano da Braga e vindos de Viana do Castelo, Ponte de Lima, Famalicão, Braga e Guimarães.
Na referida celebração predominou o canto gregoriano com temas clássicos em louvor da Eucaristia. Na execução dos cânticos parecia que as paredes do templo ecoavam loas de outras eras e transmitiam o perfume do mistério que se celebrava.
Ficámos com a impressão de que este Coro poderá contribuir, através dos números musicais que apresenta, para o gosto dos fiéis pelas ações litúrgicas e religiosas.
O Coro Alma do Povo nasceu em maio de 2017 no seio da Confraria Alma do Povo, uma associação que tem por objetivo principal a dinamização da religiosidade popular e o turismo religioso. No seu repertório, a prioridade vai para o canto gregoriano na sua versão mais original e trabalhada.
A recuperação da música relacionada com a tradição popular, abordando-a de forma coral, é também uma das suas reais intenções, não descurando, no entanto, os trechos clássicos imortais, como, aliás, mais uma vez, aconteceu na igreja da Colegiada.
O Coro Alma do Povo e a Confraria que o suporta veio, não temos dúvidas, enriquecer o associativismo artístico e cultural de Guimarães.

L.C.

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.