SECÇÃO: Generalidades

ORÇAMENTOS

Tendo em vista o planeamento e desenvolvimento das suas atividades, as sociedades, instituições e coletividades do mais variado género, periodicamente lançam mão de um instrumento diretor primordial para a consecução dos objetivos. Fazem-se orçamentos: avaliam-se as capacidades e também se aprofundam ideias sobre potencialidades emergentes das organizações; calculam-se com o maior rigor os custos e, em conformidade com tudo isto, é estabelecido o programa de ação. Nunca será possível fazer o desejável; daí, o lançamento de prioridades a encarar no imediato ou para futuras oportunidades.
Naturalmente que, ao abordar este tema, o nosso pensamento vai para o Orçamento Geral do Estado, em discussão por estes dias no Parlamento. Todavia, deste facto, apenas pretendemos retirar uma referência ou termo de comparação para outros orçamentos, igualmente importantes, que há necessidade de fazer.
“Não pergunte o que o seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país”, foi o repto lançado pelo célebre presidente John Kennedy ao povo americano. Acho que este bem poderia ser o lema de todos, como cidadãos e membros de qualquer coletividade até das menos representativas. Passar os dias com o pensamento obcecado em benefícios sociais ou a forjar habilidades para apanhar sempre o comboio da frente, ainda que muitas vezes à custa dos outros, é uma lástima que emperra o andamento da Sociedade e gera tanto desconforto e desigualdades. Neste sentido, vem de todo a propósito cada um organizar, com toda a crueza e desassombro, o seu próprio orçamento. Neste caso, além dos fatores económico e financeiros, há outras realidades importantes a considerar.
Saúde, Educação, Segurança Social serão, com certeza, o pórtico de entrada para a projeção de uma caminhada feliz. Deste modo, é inevitável estar-se preparado para fazer alguns cortes. Quanto à Saúde, por exemplo, para aliviar despesas com a farmácia, ginásio, termas e tantas outras terapias, cortar com o tabaco, bebidas alcoólicas e condimentos alimentares desaconselháveis; não abusar das “noites” e reconhecer que o repouso e o descanso são fundamentais; empenhar-se a sério na criação de ambientes agradáveis… A Educação exigirá também um cuidado especial: tanto como a Saúde, a Educação envolve a pessoa no seu crescimento total. Pela educação reconhecemos que o crescimento é um processo sem termo. O corpo e a mente pedem sempre mais; por isso, é aqui que o tempo é tido como investimento muito importante para aprendizagens permanentes, degustação da cultura, recriação e exercícios físicos e espirituais… É nesta área em que talvez se manifestem mais as perdas de tempo, isto é, ou porque o tempo passa e nada fica, ou porque em atividades ou ofertas perniciosas, o que ainda é bem pior. Eventualmente, lugar também para muitos cortes.
A Segurança Social é o setor que patenteia o caráter de vida em comunhão. O indivíduo sozinho não pode subsistir; deve por isso mesmo, contribuir para a Segurança Social. A Sociedade organizada vai determinando o modo de o fazer: porém, cada pessoa deve constituir a sua própria segurança, não como esquema paralelo ao do Estado, mas para se sentir mais realizada e, em muitas situações, aumentar a capacidade da tutela pelos investimentos realizados. Pela Segurança Social, o homem aprende a viver desprendido de si como membro responsável na construção da Comunidade. Pensando bem, o clima de paz e alegria sentidos aqui e além, normalmente em pequenos grupos e aldeias, são fruto do empenho e solidariedade de todos os membros: as suas seguranças reforçaram a segurança de todos.
Que bem adviria para a Comunidade nacional se todos se sentissem interpelados a cada momentos em construir um autêntico clima de felicidade!
Este anseio, levado à prática, poderá ajudar a compreender e ajuizar o trabalho dos nossos representantes a este respeito no Parlamento, sendo certo que nos assistirá sempre o direito de manifestar outras propostas e opções.

Lima de Carvalho

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.