Arquivo: Edição de 30-09-2016

SECÇÃO: Região

Oficina – temporada 2016/2017

No passado dia 16 de setembro, no pequeno auditório do Centro Cultural Vila Flor, foi apresentado, em conferência de imprensa, o programa cultural para a temporada 2016/2017.
No dia seguinte àquela conferência de imprensa o Centro Cultural Vila Flor celebrou 11 anos depois da sua inauguração e o programa então apresentado é a prova do caminho exigente e persistente que os responsáveis teimam em percorrer.
Frederico Queiroz, diretor Executivo da Oficina, Rui Torrinha, programador artístico da Oficina, Catarina Pereira, coordenadora da Casa da Memória, Nuno Faria, diretor artístico do CIAJG e José Bastos, vereador da Cultura, Turismo, Centro Histórico e Juventude do Município de Guimarães, foram os porta vozes na apresentação do programa.
Decorridos 4 anos após a CEC 2012 – Capital Europeia da Cultura, os responsáveis reconhecem unânimes a dificuldade e exigência destes anos, pois Guimarães não é a mesma desde essa altura.
Na atualidade é manifesto o empenho e a aposta de qualidade e a continuidade de grandes eventos que projetam Guimarães para além da cidade: Manta, Guidance, WestwayLAB, Guimarães Jazz e os Festivais Gil Vicente integram o programa da nova temporada como afirmação desta que pretende ser cidade de criação.
O GUIdance reforçará o seu papel de palco privilegiado para as matérias do corpo, com vetores claros de apoio à criação nacional através de várias coproduções e estreias, mas também com a habitual presença de coreógrafos internacionais conceituados.

foto
Em 2017, o GUIdance decorrerá de 2 a 11 de fevereiro, mantendo a sua atenção sobre o reportório e a formação.
O Westway LAB dará um passo forte no seu crescimento na relação com a cidade e no plano internacional, nos dias 5, 6, 7 e 8 de abril.
Os Festivais Gil Vicente têm vindo a convocar alguns dos mais importantes encenadores portugueses, com participações internacionais muito particulares e, em 2017, terá um olhar muito atento à obra de Raul Brandão, uma das matérias que servirá de orientação para a programação do CCVF em 2017. Os Festivais Gil Vicente ocorrerão de 1 a 10 de junho.
No teatro, estreia hoje dia 30 de setembro, “Força Humana”, de António Fonseca e José Neves, dando necessária relevância aos Lusíadas, obra da qual partiram para criar esta peça, que terá também duas sessões de “Ler | Dizer Os Lusíadas”, uma oficina criada para o programa do Serviço Educativo. Em outubro, está agendada também a estreia absoluta de “Nós Matámos o Cão Tinhoso”, a mais recente criação de João Garcia Miguel, dia 7 e ainda “Um Inimigo do Povo”, 29 de outubro, do premiado encenador Tónan Quito, a partir do incontornável texto de Ibsen. E a fechar 2016, um acontecimento muito especial: “A Máquina de Emaranhar Paisagens”, de Dinarte Branco, construída a partir do universo de Herberto Hélder. Peça íntima que subirá à cena do CCVF no início de dezembro.
A música domina atenções, a assinalar os 25 anos do Guimarães Jazz e um novo festival intitulado Guimarães Cinema e Som que, como o nome indica, cruzará cinema e música. De destacar, ainda, que no dia 21 de outubro, estará no CCVF a cantora brasileira Maria Gadú que traz na bagagem o seu mais recente álbum, “Guelã”. Em novembro, realiza-se um concerto acústico muito especial de Amen Dunes, dia 25 e, no final do ano, Weyes Blood, no dia 3 de dezembro.
Para lá deste programa, 2017 trará ao palco do CCVF o coreógrafo belga Wim Vandekeybus, que fará a estreia nacional no GUIdance da peça “Speak low if you speak love”. A Companhia Nacional de Bailado, em junho, assinala os seus 40 anos, no teatro, haverá a coprodução do Útero “Duelo”, a partir de textos de Bernardo Santareno que marca os 20 anos de percurso da companhia e “Veraneantes”, de Maximo Gorki, numa encenação de Nuno Cardoso. No novo circo, a vinda do reconhecido artista suíço Martin Zimmermann com “Hallo” e também um foco privilegiado sobre os laureados do projeto CircusNext, através do mini programa “European Seasons of Circus Arts” a acontecer em maio.

25 anos de Guimarães Jazz
Festival de jazz em Guimarães comemora
25.ª edição, de 5 a 19 de novembro

Entre os dias 5 e 19 de novembro, o Guimarães Jazz comemora a sua 25.ª edição. Cumprindo vinte e cinco anos de um percurso marcado por uma reconhecida coerência e integridade artística, o Guimarães Jazz apresenta em 2016 um programa com os olhos no futuro e empenhado sobretudo no desvendar de horizontes profícuos para o jazz contemporâneo.
foto

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.