Arquivo: Edição de 27-05-2016

SECÇÃO: Região

Festivais Gil Vicente

foto
O festival abre no dia 2 de junho, às 21h30, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, com Shakespeare. Passados 400 anos do seu desaparecimento, a sua obra continua a atual e essencial.
Os Festivais Gil Vicente prosseguem no dia seguinte, à mesma hora, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade, com o “Ciclo Novas Bacantes”, de João Garcia Miguel, uma peça que é um desafio às convenções.
No dia 4 de junho, novamente às 21h30, o teatro retorna ao Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor com “O Misantropo”, de Molière, encenado por Nuno Cardoso.
Na segunda semana, os Festivais Gil Vicente reservam ainda três espetáculos. No dia 9, às 21h30, no Grande Auditório do CCVF, Nuno M Cardoso apresenta o díptico de peças do britânico Simon Stephens, “Águas Profundas + Terminal de Aeroporto”.
No dia 10, na Black Box da Plataforma das Artes, a Amarelo Silvestre apresenta duas sessões do “Museu da Existência”, a primeira às 18h30 e a segunda às 21h30.
A encerrar o festival, no dia 11 de junho, às 21h30, o Grande Auditório do CCVF acolhe o regresso dos aclamados belgas da tg STAN. A companhia traz a Guimarães “The Cherry Orchard”, a última peça escrita por Tchekhov.

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.