Arquivo: Edição de 11-04-2014

SECÇÃO: Informação Religiosa

Visita Pastoral à Paróquia da Oliveira

Mais vida nas celebrações, formação, comunidade, ação socio caritativa – recomendações do Arcebispo Primaz
Dir-se-ía que o sentido da Visita Pastoral do Arcebispo Primaz à paróquia de Nossa Senhora da Oliveira dominou todas as atenções dos cristãos mais atentos desta comunidade: a sensibilização mais intensa e os atos de preparação para as celebrações litúrgicas, por um lado, e, por outro, os encontros do Pastor com pessoas e instituições. Assim, os dias 2 e 5 foram dedicados à preparação espiritual, pela Confissão, e os dias 3 e 6 mais de proximidade com a comunidade, quer através de visitas específicas, quer pela celebração da fé.
No dia 3, D. Jorge Ortiga visitou o Patronato da Senhora da Oliveira, Casa da Criança, EB1, (Agrupamento de Oliveira do Castelo), Rádio Santiago, Sezim Colégio Egas Moniz, Escola Secundária Martins Sarmento, Museu de Alberto Sampaio, Câmara Municipal, UNAGUI (Universidade Senior e do Autodidata), Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, Loja Solidária (Banco da Partilha), Casa de Santa Zita e Lar de Santa Estefânia. Ainda neste dia e como ponto alto, o Encontro com pessoas idosas, tendo administrado o sacramento da Unção dos Doentes a dezenas delas. Neste encontro, o Arcebispo Primaz salientou a dimensão salvífica do sofrimento e da dor. Mais tarde, aconteceu a reunião com os crismandos e a assembleia paroquial. Aqui veio ao de cima a consciencialização da comunidade para o papel que cada um é chamado a desempenhar nas diversas áreas e ministérios em que “se faz Igreja” em que a dinâmica do testemunho alegre e empenhado faz crescer a Igreja, reino de Deus visível no mundo. Aliás, a ação do senhor D. Jorge durante o dia todo, foi um belíssimo exemplo para o fervor e iniciativas de caráter apostólico; na diversidade das visitas e encontros, aconteceu sempre a presença amiga e a mensagem oportuna.

foto
Na celebração eucarística solene de Encerramento na igreja da Colegiada, foi manifesta a solicitude do Bispo diocesano para com a comunidade e cada pessoa em particular. A partir da leitura de evangelho de São João (capítulo 9) então proclamada, e a propósito da ressurreição de Lázaro, D. Jorge Ortiga advertiu a assembleia participante para a necessidade de dar vida e alegria às celebrações que, muitas vezes, pela apatia e rotina, mais parecem encontros tristes e inconsequentes e, por isso, deverão todos e cada um também dispor-se a dar o seu contributo alegre pela participação nas respostas e através do canto também. Como ponto fulcral das orientações produzidas, o senhor D. Jorge colocou a formação, verdadeiramente essencial para o dinamismo das diversas áreas e setores da Pastoral. Continuando, insistiu muito no grande objetivo da paróquia, o qual deve passar pelo espírito de comunidade que urge construir através de experiências muito concretas de solidariedade, serviço e fraternidade. Neste âmbito e em consonância com as palavras de Jesus referidas na leitura do evangelho em favor do seu amigo Lázaro “tirai a pedra”, o primeiro responsável da arquidiocese apelou veemente para o testemunho das comunidades na dimensão social e socio caritativa: aqui é que se encontra o verdadeiro rosto da Igreja.
Uma palavra muito amiga foi dirigida às 38 pessoas, jovens e adultos, que receberam o sacramento do Crisma.
A celebração teve a participação do arcipreste de Guimarães, padre Constantino Matos de Sá, arcipreste de Guimarães e Vizela e do dom prior da Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira, monsenhor José Maria Lima de Carvalho. Este, antes da bênção final, com os agradecimentos que se impunham, fez menção de vincar bem o seu apreço para com o Grupo Coral da Oliveira e Catequistas, nas pessoas da drª Ana Maria Silva e José Manuel Marques responsáveis pela formação dos jovens crismandos; classificou mesmo de maravilhosa a equipa de catequistas da paróquia de Nossa Senhora da Oliveira.
A culminar a Visita Pastoral à paróquia de Nossa Senhora da Oliveira, D. Jorge Ortiga quis ter uma atenção especial para com o Corpo Nacional de Escutas até porque em Guimarães está em festa pela passagem do 90º aniversário. Na receção prestada pelo chefe Miguel Salgado e grande parte dos dirigentes na sede no Núcleo de Guimarães, foi possível ler no rosto e nas palavras de todos a satisfação por um trabalho sem limites de qualquer espécie em prol da juventude. Não virá a despropósito salientar o que, aliás, foi referido na ocasião o espírito de entrega do chefe Miguel Salgado: atualmente vive em Bragança, dá aulas na Guarda, a sua esposa é médica, têm dois filhos pequeninos e ainda lhe sobra vida para dar alma ao Núcleo dos escuteiros.

Lima de Carvalho

Outras Notícias

Outras Notícias da secção Informação Religiosa
· Aos pés da cruz

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.