Arquivo: Edição de 28-06-2013

SECÇÃO: Região

24 de Junho | DIA UM DE PORTUGAL | Guimarães 2013

Todos os anos o município vimaranense assinala o DIA UM DE PORTUGAL, evocativo da Batalha de S. Mamede de 1128.
O programa das comemorações deste ano incluiu o descerramento do busto do escultor António de Azevedo, um projeto integrado no programa Constelações, da responsabilidade das associações Muralha, Cineclube e Assembleia de Guimarães, no âmbito de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura. A escultura de António de Azevedo é da autoria de Viana Paredes com arranjo urbanístico de Miguel Frazão.
António Ferreira de Azevedo nasceu em Vila Nova de Gaia no dia 11 de Dezembro de 1889.

foto
Veio para Guimarães em 1931 e aqui viveu durante quase quatro décadas até 1968, o ano da sua morte. Foi diretor e professor na Escola Industrial e Comercial de Guimarães durante 27 anos, até 1958.
Como artista plástico embelezou com muitas das suas esculturas os renovados espaços públicos de Guimarães, marcando o espaço citadino, e retratou muitos ilustres vimaranenses imortalizados através da sua arte. Além de projetos de arquitetura urbano como os largos do Carmo e dos Laranjais deixou um conjunto de notáveis obras que se encontram no espaço público vimaranense como a Rapariguinha e o Fauno na Alameda, Alberto Sampaio no largo dos Laranjais, Martins Sarmento no largo do Carmo, José Luís de Pina na Penha, Francisco Inácio da Cunha Guimarães em Pevidém, entre outros.
O programa das comemorações prosseguiu com a inauguração do Centro Avançado de Formação pós-Graduada, antiga Fábrica Freitas & Fernandes, na zona de Couros.
O CAMPURBIS assim denominado, resulta de uma parceria estabelecida entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Universidade do Minho e consubstanciando o conceito de “Universidade sem Muros”, o projeto pressupõe a revitalização de uma área antiga da cidade (contígua ao centro histórico da cidade classificado como Património Cultural da Humanidade) materializada na criação de uma plataforma do conhecimento, da criatividade e da inovação tecnológica onde a imaterialidade e a contemporaneidade, o dinamismo e a resposta ao emergente, a identidade e a modernidade interagem aumentando de forma indelével a atratividade e a competitividade da cidade de Guimarães e da região onde se insere.
O novo equipamento, no qual já funciona o curso superior de teatro,  visa fomentar ofertas de ensino pós-graduado inovadoras, captar novos públicos e promover a formação multidisciplinar em função das necessidades e perspetivas do tecido económico regional e nacional suportado numa estrutura de ensino baseada na dualidade proximidade /ensino à distância.
Da parte da tarde do passado dia 24 deste mês, teve lugar a sessão solene, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, com a atuação da orquestra Clássica de Guimarães.
A Orquestra Clássica da Academia de Música Valentim Moreira de Sá, dirigida pelo maestro Vitor Matos, é composta por alunos do 7º ao 12º ano de escolaridade com o objetivo de proporcionar a prática orquestral.
Momento alto da sessão solene foi a condecoração de João Bonifácio Serra, com aprovação unânime da Câmara Municipal de Guimarães, na sua reunião do passado dia 13 deste mês.
João Serra, de 64 anos, natural de Caldas da Rainha, diplomado em História, investigador do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Membro executivo do Conselho de Administração da Fundação Cidade de Guimarães desde a sua instituição, em agosto de 2009, João Serra foi designado presidente da mesma Fundação em 28 de julho de 2011, numa altura em que a descrença no sucesso de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura se generalizava, ensombrando o entusiasmo e o orgulho com que a designação de Guimarães havia sido acolhida pelos Vimaranenses.
O reconhecimento pela sua capacidade de trabalho, empenho e acuidade com que apreendeu Guimarães e a projetou na Europa e no Mundo, valeu-lhe a distinção com a Medalha da Cidade em Ouro.
No decorrer da sessão solene teve lugar, ainda, a intervenção do presidente da Câmara, dr António Magalhães e do dr. Jorge Sampaio, presidente da Assembleia da Fundação Cidade de Guimarães.
Os Jovens Cantores de Guimarães, um projeto de educação artística, iniciado em 2011 pela Sociedade Musical de Guimarães e dirigido pela cantora e maestrina Janete Costa Ruiz, integra um grupo de 30 jovens entre os 8 e os 18 anos de idade do concelho de Guimarães.
Os Jovens Cantores de Guimarães encerraram com chave de ouro o programa comemorativo do DIA UM DE PORTUGAL, evocado pela Câmara todos os anos, no seu feriado municipal: 24 de junho.


O 24 de junho é uma data simbólica para os Vimaranenses e fazemos dela uma data especial em que se celebra “a primeira tarde portuguesa”, nas palavras de Alexandre Herculano. Uma data em que revisitamos os últimos feitos e eventos que marcaram este nosso tempo. Uma data em que homenageamos todos aqueles que, por mérito, contribuíram para a valorização, a notoriedade e o prestígio de Guimarães e dos Vimaranenses.

A Europa e Portugal enfrentam desafios e novos problemas que nos afetam a todos. Tempos difíceis, com menos dinheiro e mais desemprego. Desemprego que afeta muitas famílias e muitos jovens, muito em especial os mais qualificados, exatamente no tempo em que Portugal tem a maior percentagem de jovens qualificados, de sempre. Precisamos de esperança, de inspiração e energia positiva para podermos continuar a construir o futuro. Um futuro que não desperdice as realizações e conquistas do passado e do nosso presente

Queremos um futuro ancorado nas realizações e nas conquistas do passado e do nosso presente, que contemple todos os cidadãos, dos mais jovens aos mais idosos.
Queremos um futuro ancorado na têmpera dos Vimaranenses, herdeiros da têmpera, da visão e da força de D. Afonso Henriques, que neste dia especial evocamos.

24.06.2013 - António Magalhães, presidente da Câmara

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.