Arquivo: Edição de 14-09-2012

SECÇÃO: Generalidades

SER SAÚDE
Doar Sangue

foto
A dádiva de sangue é um ato cívico, voluntário, benévolo e não remunerado. O dador de sangue é aquele que, depois de aceite clinicamente, doa benevolamente e de forma voluntária parte do seu sangue para fins terapêuticos. A dádiva é considerada regular quando efetuada, no mínimo, duas vezes por ano. Ao dador é atribuído um cartão nacional de dador.
Alguns dos direitos do dador de sangue são:
a) isenção das taxas moderadoras no acesso às prestações do Serviço Nacional de Saúde (SNS), nos termos da legislação em vigor;
b) ausentar-se das suas atividades profissionais, a fim de dar sangue, pelo tempo considerado necessário para o efeito, sem quaisquer perdas de direitos ou regalias do trabalhador dador;
c) seguro do dador;
d) acessibilidade gratuita ao estacionamento dos estabelecimentos do SNS, aquando da dádiva de sangue.
Ao dador de sangue é ainda assegurada a livre visita a doentes internados nos estabelecimentos hospitalares do SNS, durante o período estabelecido para o efeito. Excecionalmente, a visita pode ser autorizada fora do horário estabelecido e pelo período de tempo definido pelo estabelecimento hospitalar.
Relembramos que é dever cívico de todo o cidadão saudável contribuir para a satisfação das necessidades de sangue da comunidade, nomeadamente através da dádiva.

Nuno Pereira de Sousa

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.