Arquivo: Edição de 23-12-2011

SECÇÃO: Generalidades

COISAS SIMPLES, OU NÃO! (14)

O QUE É UM CRISTÃO?

foto
Toda a humanidade é de Deus, embora o Deus de Jesus Cristo não seja de toda a humanidade. Assim, para aqueles que se sentem de Deus, sabem que Deus conhece todas as injustiças, todos os sofrimentos, sabe de todas as mortes, dos injuriados e dos miseráveis da nossa espécie. Assim, os cristãos sabem que Deus restaurará a vida, devolverá a identidade dos mortais, reorganizará a personalidade das crianças ceifadas da vida, aliviará a dor, enxugará toda a lágrima e a morte não mais existirá.
Por isso acreditamos que foi Deus quem criou o mundo e é Ele quem abarca todos os tempos com o seu desígnio. Atravessa a história e age nela enquanto Deus vivo. A vida terrestre de Jesus Cristo, a sua cruz e a sua ressurreição constituem o centro da história do mundo.
Então o que é um cristão?
“Os cristãos não se distinguem dos outros homens nem pelo território, nem pela língua, nem pelos costumes.
Não habitam em cidades próprias, nem usam uma língua particular, nem conduzem um género especial de vida.
A sua doutrina não é a descoberta do pensamento e da pesquisa de qualquer génio humano, nem aderem a correntes filosóficas, como fazem os outros. Porém, vivendo em cidades gregas ou bárbaras – como calha a cada um – e uniformizando-se nos hábitos do lugar, no vestir, na alimentação e em tudo o resto, dão exemplo duma vida social admirável, ou melhor – como dizem todos – paradoxal!
Habitam na própria pátria, mas como peregrinos; participam na vida pública como cidadãos, mas estão desapegados de tudo como estrangeiros; cada nação é a sua pátria e cada pátria é uma nação estrangeira. Casam-se, como todos, e geram filhos; vivem na carne mas não segundo a carne. Habitam na terra mas são cidadãos do céu. Obedecem às leis vigentes, mas com a sua vida superam todas as leis.
Amam todos e por muitos são perseguidos. Não são verdadeiramente conhecidos e são condenados. São pobres e enriquecem muitos; são privados de muitas coisas e tudo têm em abundância. São desprezados por vários povos e no desprezo encontram a glória; são ultrajados e abençoam; injuriados e tratam a todos com reverência. Fazem o bem e tantos são condenados à morte; mas, condenados, alegram-se como se lhes dessem a vida. Os hebreus combatem-nos e os gregos perseguem-nos; mas quem os odeia não sabe explicar porquê”. (da Carta a Diogneto).
Para resumir tudo – “Os cristãos são para o mundo o que a alma é para o corpo”. A alma está difundida em todos os membros; e os cristãos habitam em todas as cidades da terra. A alma, embora habitando o corpo, não é do corpo e os cristãos, embora habitando no mundo, não são do mundo.
Os cristãos vivem.
Tudo o que vive está animado de um sopro.
Cristo ressuscitou e o cristão nunca morrerá.

Por: Artur Soares
(soaresas@sapo.pt)

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.