Arquivo: Edição de 25-01-2008

SECÇÃO: Informação Religiosa

Lotação esgotada em apoio ao Papa

Bento XVI viveu este Domingo um dos maiores banhos de multidão do seu pontificado, com mais de 100 mil pessoas (200 mil segundo o porta-voz do Vaticano) a marcarem presença no Angelus.
A habitual oração dominical transformouse numa grande manifestação de apoio ao Papa, depois dos acontecimentos que esta semana rodearam a visita à Universidade romana La Sapienza, que viria a ser adiada.
Considerando-se, de certo modo, um "professor emérito", que tantos estudantes encontrou na sua vida, o Papa Ratzinger encorajou todos os universitários a "respeitarem sempre as opiniões dos outros e a procurarem, com espírito livre e responsável, a verdade e o bem".
Foi depois da recitação do Angelus que Bento XVI, dirigindo-se à multidão que se tinha congregado na Praça de São Pedro e imediações, se referiu expressamente ao convite que lhe tinha sido dirigido para intervir, na Quinta-feira passada, na inauguração do ano académico da Sapienza.
Assegurando a estima pessoal que o liga aos universitários romanos, o Papa exprimiu o seu pesar por ter sido levado a cancelar aquela visita, devido ao clima que se tinha criado.
"Ao ambiente universitário, que por longos anos foi o meu mundo, liga-me o amor pela busca da verdade, pelo confronto, pelo diálogo franco e respeitador das posições recíprocas", indicou.
"Tudo isto é também missão da Igreja, empenhada em seguir fielmente Jesus, Mestre de vida, de verdade e de amor", disse ainda.
O discurso que Bento XVI tinha preparado para a visita à Universidade La Sapienza manifestava a intenção do Papa em apresentar-se neste espaço como "uma voz da razão ética da humanidade".
"Não venho impor a fé, mas pedir a coragem para a verdade", refere o texto que Bento XVI tinha preparado para a visita de 17 de Janeiro, que acabou por ser adiada devido a protestos de membros da comunidade académica desta instituição, que foi criada por um Papa no século XIV.
A intervenção papal faz questão de sublinhar que a Sapienza é "hoje em dia uma universidade laica", independente das autoridades políticas e eclesiásticas. Isso não invalida, escreve Bento XVI que ali não seja escutada "a sabedoria das grandes tradições religiosas".
O Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone, explicou que a visita do Papa à Universidade romana de "La Sapienza" foi adiada por não estarem garantidas as condições para um "acolhimento digno e tranquilo" a Bento XVI.

in Agência Ecclesia

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.