Arquivo: Edição de 11-01-2008

SECÇÃO: Região

Igrejas de Guimarães

foto
Pioneiras na inventariação do património da Arquidiocese de Braga
Depois da sessão que decorreu no passado dia 28 de Dezembro, no Museu Pio XII, em Braga, a apresentação dos resultados do projecto Inventariação do Património da Arquidiocese de Braga: criação de uma base de dados teve lugar no dia 7 de Janeiro em Guimarães, no Mu-seu de Alberto Sampaio.
Desde há cer-ca de 25 anos que a arquidiocese de Braga se propôs realizar o inventário de todo o seu património, com incidência especial sobre o património artístico. Com esse objectivo foi criado o Instituto de História e Artes Cristãs.
foto
Foi este Instituto que, apoiado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Nor-te (CCDRN), através da O. N. :Operação Norte, Eixo 1, Medida 1.4, coordenou aquele projecto.
Os resultados foram apresentados naquela sessão a que presidiu o Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga. O Cónego Doutor José Paulo Abreu, presidente do I. H. A. C. historiou o desenvolvimento do projecto até ao presente que permitiu os seguintes resultados: edição de oito livros (dois sobre as colecções do Museu Pio XII – a colecção de pintura e numismática; e os outros seis sobre as igrejas de Nossa Senhora da Oliveira, S. Domingos (Paroquial de S. Paio) e Santos Passos, do arciprestado de Guimarães; Matriz da Póvoa de Varzim; Matriz de Esposende e Senhor dos Navegantes (Caxinas). Apresentou ainda seis desdobráveis respeitantes a cada um dos seis quiosques multimedia, já instalados nas referidas igrejas, nos quais constam as principais peças de arte sacra de cada uma das igrejas e uma base de dados localizada no referido Museu Pio XII, contendo o espólio móvel das mesmas igrejas.
foto
A directora do Museu de Alberto Sampaio, drª. Isabel Fernandes, referiu que a inventariação do espólio das igrejas da Oliveira, S. Paio, Santos Passos e em parte também da igreja do Carmo, foi coordenada pelo Museu. Para isso contou com a dedicação e entrega da sua equipa, de uma técnica contratada e da colaboração aberta do D. Prior da Colegiada, Mons. José Maria Lima de carvalho, Padre Manuel de Faria Alves, pároco de S. Paio e do Engº. António Monteiro de Castro, Provedor da Irmandade de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos. No total das igrejas foram inventariadas duas mil quinhentas e noventa e três peças, desde 2001 a 2007.
Revelou também que o trabalho continuará pois que, segundo ela, e do próprio Instituto dos Museus e da Conservação do qual depende o Museu, que dirige, uma das missões seria colaborar no inventário do espólio existente nas mãos da igreja de modo a que esta pudesse ficar estudado, mais seguro e fruído nas devidas condições, quer pelas co-munidades paroquiais quer por aqueles que vi-sitam Guimarães.
foto
O presidente da Câmara de Guimarães, dr António Magalhães salientou o interesse que estes projectos têem não só para Guimarães, mas para todo o País. Louvou e agradeceu a quantos tiveram parte activa no projecto e prometeu a colaboração possível no se-guimento destas iniciativas.
O Eng.° Vilela Bouça, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Nor-te deixou a certeza de que o organismo de que é responsável esta atento e empenhado em apoiar estas iniciativas e trabalhos que, como referiu, se têm desenvolvido em diversos pontos da Região Norte, tais como, Viana do Castelo, Braga, Porto, Lamego e Bragança.
A encerrar a sessão, o Arcebispo Primaz regozijou-se pelo trabalho realizado e agradeceu também a dedicação e patrocínios de quantos tornaram possível estas meta.
Que o trabalho continuará, disse, pois que a Igreja tem todo o interesse em conservar, acautelar e divulgar o seu património, particularmente importante como testemunho de fé, legado por tantas gerações passadas.

L.C.

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.