Arquivo: Edição de 29-09-2006

SECÇÃO: Região

Centro Cultural Vila Flor

1º. Aniversário
Ao fim de apenas um ano de existência o Centro Cultural de Vila Flor apresenta à Sociedade Vimaranense uma feição harmoniosa, estruturada e veiculadora de condimento indispensável para a vida dum Povo, que é a cultura.
Quis a direcção da “Oficina”, cooperativa que gere aquela organização, comemorar a efeméride – 17 de Setembro – em três tempos: encontro com a comunicação social no dia 15; abertura total à população durante todo o dia com a oferta de pequeno almoço e espectáculo artístico à noite do dia 17.

foto
O encontro com os jornalistas serviu para “prestar contas” do exercício dos objectivos propostos. A vereadora, Drª. Francisca Abreu, que preside àquela entidade deixou bem claro que o CCVF alcançou com mérito o “lugar de referência”, no panorama cultural da região e, por isso, a aposta numa programação diversificada nas áreas da cultura e para os destinatários – cultura para todos – tem de continuar a ser equacionada com seriedade. “Não ceder ao facilitismo” e “assentar na qualidade” deverá ser um propósito constante.
Mais do que um voto de confiança, a Dr.ª Francisca Abreu elogiou a equipa liderada por José Bastos, que, por sua vez, revelou os seguintes dados, “as múltiplas actividades realizadas no Centro Cultural Vila Flor e na cidade, quer no âmbito da programação cultural quer no âmbito das inúmeras reuniões, seminários, palestras, colóquios e outras actividades, trouxeram a Guimarães dezenas de milhares de pessoas cumprindo assim o seu papel de potenciador do desenvolvimento económico.
Mais de 85.000 pessoas participaram nas actividades realizadas, das quais mais de 10.000 assistiram a um espectáculo de Teatro, mais de 3.000 tiveram contacto directo com a Dança, mais de 30.000 assistiram a um concerto musical e mais de 17.000 viram cinema no CCVF.
No âmbito artístico foram atingidos os objectivos traçados, através da realização de uma programação regular, diversificada e de qualidade artística reconhecidamente elevada; através da realização de um conjunto de parcerias; através do apoio à criação artística e através do trabalho realizado pelo Serviço Educativo, pedra basilar para a prossecução de uma estratégia de formação de públicos”.
Segundo as palavras da mesma vereadora, a “Oficina” manterá parcerias para a organização dos eventos enraízados na cultura vimaranense, como o Guimarães Jazz, os Encontros da Primavera e o Festival Gil Vicente.
A  capacidade do CCVF, com a deslumbrante área envolvente, permitirá ainda, segundo  Drª. Francisca Abreu, a realização de congressos, reuniões científicas e outros eventos do género, que, além, do mais, potenciarão para Guimarães proveitos, mesmo de ordem económica.
A abertura total à população foi com certeza um acto inteligente, pois o mesmo proporcionou o gosto de cada um se sentir, de certo modo, actor naquele cenário estimulante do belo.
À altura do acontecimento esteve o concerto da cantora Elisabete Matos, acompanhada ao piano por Enza Ferrari.

Email do Jornal: jornal@oconquistador.com
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.
Dom DigitalProduzido por ardina.com,
um produto da Dom Digital.